Tag Archives: Centro

Nove anos após acidente em elevador, advogado recebe indenização na Justiça

Em julho de 2002, quando entrou no elevador no décimo terceiro andar em edifício na Avenida Paulista o advogado e professor de Direito Ismael Cristo certamente não imaginava que embarcaria em uma das mais inusitadas experiências de sua vida.

Após as portas se fecharem e o elevador continuar no mesmo andar durante aproximados angustiantes dez minutos, o equipamento, finalmente, deu sinal de vida: desceu em velocidade normal até o  décimo segundo andar e, logo depois, em uma absurda velocidade até as proximidades do fosso de elevador, aproximadamente um metro abaixo do segundo subsolo.

Tal foi a violência da queda que, em depoimento na delegacia o zelador do condomínio informou que estava no último andar do prédio e mesmo de lá ouviu um barulho ensurdecedor, causado pela chegada do elevador no fosso do edifício.

Dois amigos do advogado quebraram a coluna, outro quebrou a perna e verificaram-se ferimentos de menor gravidade entre os demais, mas felizmente, ninguém morreu e com o passar do tempo todos se recuperaram, cada um convivendo à sua maneira com as lembranças traumáticas da experiência.

Compartilhe este texto nas redes sociais:

Due Diligence e o Direito Digital

O mercado moderno passa por constantes transformações e a sociedade globalizada exige que as empresas e entidades sejam cada vez mais enxutas e eficientes. Então, muito comum, nos dias de hoje ouvir-se dizer que empresas perecem ou simplesmente acabam por não possuírem o profissionalismo necessário.

Tais anseios modernos redundam numa série de regras mercadológicas e de condutas empresariais, que devem ser aplicadas quase à totalidade das corporações, para que assim possa se obter uma espécie de “receita” para um negócio bem sucedido.

Ocorre que, dada a competitividade excessiva do mercado mundial, ou por uma série de outros motivos, diversas corporações realizam fusões, ou ainda adquirem outras (em inglês mergers and acquisitions – M&A). Por isso, as próprias regras de mercado observam uma série ditames para que tais operações sejam bem sucedidas.

Compartilhe este texto nas redes sociais:

INTERNET, UM ESPAÇO SEM DONO? – UM CONVITE À REFLEXÃO.

InternetHouve um tempo que a disseminação de conteúdo pela internet ocorria de forma irrestrita, fato que fez com que a rede mundial de computadores, fosse por certo tempo, considerada como uma terra sem lei, ou ainda, um campo no qual tudo se permitia.

Anos se passaram e novas tecnologias surgiram, o acesso à internet se multiplicou e atingiu diversas camadas sociais. A massificação do acesso a tal tecnologia trouxe diversas mudanças e novas aplicações para o uso da rede.

Mas aquela sensação de insegurança que atingia os usuários da internet mudou, não só pelo aumento do acesso à tecnologia, mas sim, pelo surgimento de um novo ramo de negócio, que foi impulsionado pelo o referido aumento.

Esse ramo de negócio (muito exitoso, por sinal) esta atrelado à intensa utilização da internet como ferramenta de marketing, propaganda, ou ainda “mídia social” como é chamada tal pratica na linguagem técnica.

Compartilhe este texto nas redes sociais:

ACORDO EXTRAJUDICIAL. UMA SAÍDA INTELIGENTE E RÁPIDA PARA QUEM QUER SOLUCIONAR SEUS PROBLEMAS.

 

SETOR DE CONCILIAÇÃO OU MEDIAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

Extrajudicial Muitas vezes nos vemos envolvidos com inúmeros problemas, mas ao pensar no custo e no tempo que será gasto com um processo judicial para resolvê-los, simplesmente vamos adiando a solução, o que acaba por gerar ainda maiores prejuízos e desgastes.

Em virtude do expressivo aumento de demandas movidas no Estado de São Paulo, e o estudo de novas soluções para os conflitos que envolvem a sociedade moderna, o Tribunal de Justiça de São Paulo criou o setor de Conciliação e Mediação visando solucionar os conflitos através de acordo.

Criado provisoriamente em 2003 através do provimento número 796, no Foro Central João Mendes, o Setor de Conciliação e Mediação do Tribunal de Justiça de São Paulo, (criado de forma definitiva através do provimento número 843/2004, provimentos revogados pelo provimento atual, número 953/2005) apresenta-se como uma alternativa a inúmeros cidadãos para alcançar a solução de seus conflitos.

Compartilhe este texto nas redes sociais: